escova de dente de bambu

Motivos para começar a usar escova de dente de bambu

Escovar os dentes faz parte de nossas rotinas diárias há tanto tempo que raramente pensamos muito nisso, mas graças à crescente conscientização da poluição por plásticos, muitos de nós estão reconsiderando nossas escolhas diárias. É uma loucura pensar em como uma escova de dentes, um pequeno item que usamos todos os dias, pode afetar nosso ambiente.

Estima-se que 3,6 bilhões de escovas de dentes de plástico sejam usadas no mundo todo a cada ano, com uma pessoa comum usando 300 na vida. Infelizmente, cerca de 80% deles acabam no mar, onde representam um risco para a vida e os habitats marinhos.

As escovas de dentes de plástico demoram mais de 400 anos para se decompor!
Eles permanecem em aterros indefinidamente. Quando se instalam no aterro, liberam substâncias químicas no ar. Isso resulta em mais danos ao meio ambiente. O lixo é um problema mundial que vem crescendo cada vez mais. Entre os fatores principais que contribuem para o aumento desse problema está no fato de que a população mundial já ultrapassou a marca de 7 bilhões de habitantes, e que o uso de polímeros em embalagens (plásticos em que a sua maioria não é biodegradável) e outros produtos que são descartados, é cada vez maior e  faltam políticas públicas e compromisso da maioria da sociedade quanto à reutilização e reciclagem de muitos materiais. O efeito acumulativo disso tudo ano após ano será devastador!

Esse post foi elaborado para falar das escovas de dentes de bambu e suas vantagens na possível troca de um hábito diário de todos nós como uma das soluções de consciência e trocas que podemos fazer no nosso dia a dia, pensando no planeta. Então vamos entender um pouco desse material incrível que é o bambu!

Bambu – O material perfeito para nossas escovas de dentes!
O bambu é uma gramínea, ou seja, um capim. Pode não parecer mas é: verde, ou amarelo, cresce por rizomas que se espalham por baixo da terra criando tramas que fixam os solos, chupa água pelo seu caule oco e, lá no alto, contém umas folhinhas verdes e ásperas. Uma grama tamanho gigante que, por muitos é considerado um material nobre para a construção ecológica.

O crescimento do bambu é muito rápido. Se você tiver um bambu ao lado da janela do seu quarto poderá ouvi-lo, à noite, como geme ao crescer. Tem bambu que cresce até 1 m por dia! O bambu, ao ser semeado, vai criando e fortalecendo raízes e, de repente, brota e começa a ganhar os céus atingindo alturas imensas – 25 m de altura é o comum.

Outra coisa interessante é que o bambu não precisa de replantio. Você corta, ele rebrota, por 100 anos a fio, dizem os que entendem do assunto. Então, é barato, muito barato mesmo. Por outro lado, o bambu não é exigente quanto ao solo onde está. Consegue crescer bem em solos inóspitos onde a agricultura não é possível. Então, é possível se ter bambuzal em qualquer lugar, seja areia, pedra ou lodaçal. Cresce um metro por dia, como já dissemos, e sem a necessidade de fertilizantes (pois a sua composição é antimicrobiana por natureza), tornando-a altamente sustentável, segura e ecológica. \o/

Portanto, frisando novamente, escovas de dente de bambu também são antimicrobianas, o que significa que sua escova de dentes não estará em risco de cultivar todos os tipos de bactérias desagradáveis.

escovas de dentes de bambu

 

Motivos para você começar a usar uma escova de dentes de bambu:

– Reduz a poluição ambiental e o desperdício de plástico em nossos oceanos.
– Utiliza material ecológico como o bambu.
– As propriedades antibacterianas do bambu permitem cultivá-lo sem o uso de substâncias tóxicas.
– Possui um cabo biodegradável que se deteriora facilmente na natureza sem prejudicá-la.
– Animais marinhos comerão menos plástico.

São motivos bons para a troca certo? 🙂

Acho que já demos um panorama suficiente para te convencer que escovas de dentes feitas a partir do bambu sejam realmente a melhor opção no momento.

 

Então entenda um pouco mais sobre os cuidados e como funciona a reciclagem da escova! 🙂

Cuidados com o cabo da escova de bambu
Guarde a sua escova de dentes de bambu em local seco. O bambu é um material natural que se mantém melhor quando mantido em uma área seca. Copos fechados para escovas de dentes (que acabam juntando água no fundo e fica abafado) não são ideais. É melhor manter a escova de dentes em um porta-escovas ao ar livre ou em qualquer outra área seca. Precisa ter apenas esse cuidado.

Descarte da sua escova de dentes de bambu
As diferentes partes da escova de dentes podem ser desmontadas para descarte adequado. As cerdas não são biodegradáveis (cerdas de nylon não são compostáveis, mas podem ser recicladas). Todas as cerdas de escova de dentes são muito pequenas e leves. Por exemplo, se alguém simplesmente jogasse as cerdas em uma grande lixeira de itens reciclados, elas podem se perder facilmente, depositando-se ao fundo do saco e não passarão pelo processo de reciclagem. Tente encontrar uma solução em sua unidade de reciclagem local – mas se nenhuma solução puder ser encontrada, as cerdas terão que ser depositadas em aterros (no geral, ainda que as cerdas ainda não sejam descartadas de forma super adequada, é uma melhoria dramática em relação ao uso de escovas de dentes de plástico).

Para descartar adequadamente sua escova de bambu, use um alicate, é fácil remover as cerdas da cabeça da escova. Isso também removerá um pequeno grampo de metal usado para prender as cerdas à alça. Esse grampo de metal é normal na fabricação de escovas de dente e também está presente em todas as escovas de plástico. O cabo pode e deve ser reciclado (ou compostado em casa se você já é adepto da prática). Basta descartar em uma lixeira de reciclagem comercial ou a da sua casa (se houver separação de lixo em seu bairro/cidade), e retornará com segurança ao solo dentro de 6 meses! O cabo da escova de bambu é uma peça forte e se você usou adequadamente, secando sempre após o uso, provavelmente o estado dele estará perfeito quando as cerdas já estiverem no momento da troca. Sendo assim, você também pode usar ou doar os cabos para quem faz artesanato. A criatividade permite que se faça uso de todos os materiais que geralmente são descartados. Converse com alguém da área de trabalhos manuais ou artesanatos criativos. Nada é mais sustentável que reaproveitar materiais para fabricação de novos produtos! 🙂

Escova de dente de bambu

 

Parafraseando Cazuza: “Eu vejo o futuro repetir o passado…Eu vejo um museu de grandes novidades!”

Curiosamente, visitando o Museu do Marítimo, na cidade de Santos no litoral paulista, verificamos um acervo de produtos de higiene do século passado, onde foi possível ver as escovas de dentes utilizadas na época. Curioso, que passados quase cem anos, estejamos revendo nossos hábitos e desejando consumir um produto que teoricamente soa rudimentar nos dias atuais. Mas naquele tempo, vivíamos sabiamente mais perto da natureza, utilizando ao máximo suas matérias prima, para a maioria dos nossos utensílios. As vezes é preciso dar alguns passos para traz para dar vários para frente não?

escova de dentes de bambu antigas

(foto tirada em janeiro de 2020 no Museu Marítimo situado na cidade de Santos/SP).

 

Escovas de dentes de bioplástico – Uma novidade no mercado que está longe de ser “verde”

Já é possível encontrar em alguns comércios físicos ou online, escovas de bioplástico – uma nova solução para a compra de escovas de dentes a base de plástico prometendo uma abordagem de sustentabilidade.

Bioplásticos são mais complicados do que seu “marketing verde” sugere. “Bioplástico” é um termo genérico para um material plástico de base biológica ou parcialmente produzido a partir de biomassa como milho ou celulose, biodegradável ou capaz de se decompor em componentes orgânicos, ou ambos. Uma ressalva, no entanto, é que os materiais de base biológica não são necessariamente biodegradáveis, nem todos os materiais biodegradáveis ​​garantem a biodegradação. Os bioplásticos que acabam em aterros sanitários anaeróbicos*, oceanos frios ou mesmo entre plásticos recicláveis ​​não degradam e podem causar o mesmo dano, interrompendo os mesmos processos naturais que os plásticos tradicionais.

 

*Aterros anaeróbicos: adicionam-se líquidos à massa de resíduos na forma de águas de lixiviação e de outras fontes para obter níveis ótimos de umidade. A biodegradação ocorre na ausência de oxigênio (anaerobicamente) e produz gases de aterro. Esses gases, principalmente o metano, podem se recolhidos para minimizar as emissões de gases estufa e para serem aproveitados em projetos energéticos.

 

****************** ¨¨ ******************

Para reforçar essa reflexão, que nesse post está focado nas escovas de dentes de bambu, vamos exibir algumas frases impactantes, para incentivar a mudança de hábito (de pelo menos 1 item do nosso cotidiano):

sustentabilidade

O plástico pode levar mais de 400 anos para se decompor.

Um levantamento da Abrelpe (Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública) realizado em 2017 mostra que o Brasil possui quase 3 mil lixões ou aterros irregulares — o que impacta a qualidade de vida de 77 milhões de brasileiros.

Em algumas regiões, a situação é alarmante. No Estado de Alagoas, por exemplo, 95% do lixo produzido pela população é abandonado em áreas inadequadas.O plástico no meio ambiente também pode dificultar a decomposição de outros resíduos, reforçando ainda mais a superlotação dos aterros sanitários.

“Até 2050, haverá mais plástico nos oceanos do que peixes”.

Quando pensamos nessa frase alarmante, é preciso que a mudança inicie em nossos hábitos no dia a dia!

A superlotação de aterros também produz outro fenômeno: o “depósito” de lixo no mar. Aproximadamente 8 milhões de toneladas de plástico são descartados em nossos oceanos anualmente, desequilibrando o ecossistema marinho de várias formas.

Há muito ainda a ser feito, afinal 91% do plástico utilizado no mundo não é reciclado! Sim, infelizmente esse dado é real. Você separa seu lixo? Faz escolhas no mercado baseado no material do produto? Mais do que nunca, precisamos nos esforçar para que a consciência venha do lar de cada um.

“No mundo, 1 milhão de garrafas de plástico são compradas a cada minuto”.

Não é desesperador? Infelizmente, o ritmo de reciclagem não acompanha a produção: apenas metade das garrafas plásticas compradas em 2016 foi coletada para reciclagem. Somente 7% delas foram convertidas em novas unidades, segundo dados do jornal inglês The Guardian.

Todo esse panorama mostra uma demanda muito urgente: como o ritmo de reciclagem não acompanha a produção, logo, não basta separar o lixo apenas — é importante reduzir o consumo de forma drástica!

 

 

>>Se ficou interessado em experimentar uma escova de dentes de bambu, clique aqui

_____________________________________________

 

Fontes (dados):
Blog Senac
Green Me

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *